Presidente de Portugal aprova estatuto jurídico dos animais

O presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, aprovou o estatuto jurídico dos animais e os tribunais terão que reconhecer “a sua natureza de seres vivos dotados de sensibilidade”. Por exemplo, em caso de divórcio, a guarda dos bichos também terá de ser regulada, de acordo com o seu bem-estar. Tal como acontece com as crianças.

Além de companheiros, não faltam, também, provas científicas de que ter um animal de estimação faz bem à saúde, mental e física; reduz o estresse,  melhora o humor, afasta a depressão e ajuda o desenvolvimento das crianças.

Como se isso não bastasse, um amigo de quatro patas, por exemplo, também consegue perceber o que diz e a forma como diz, segundo um estudo da Universidade Eotvos Loránd University em Budapeste, na Hungria. Os cães conseguem processar a linguagem e a entoação e até as combinam para interpretar melhor o que o dono diz.

Os investigadores usaram ressonância magnética funcional e os dados revelaram que os cães realmente processam o vocabulário e conseguem reconhecer palavras individuais usando o hemisfério esquerdo do cérebro, tal como os seres humanos.

A equipe também monitorizou o centro de recompensa do cérebro e descobriu que os cães responderam melhor às palavras elogiosas ditas com um tom de entusiasmo.

Isto mostra que “os cães não só separam o que dizemos da forma como dizemos, mas que também conseguem combinar os dois para uma interpretação correta do que essas palavras realmente querem dizer”.

Vegnota: Entendemos que o Estatuto inclui todos os animais e não somente os cães.

Fonte: Flash

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *