Colágeno industrial como suplemento ?

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

Nos últimos anos foi criada uma verdadeira indústria de produtos com colágeno: suplementos, cápsulas, bebidas e balas “beauty”. Atualmente, até certos alimentos estão adicionando colágeno em sua composição. As vendas estão em alta e existem muitas propagandas sobre a sua eficiência na pele. Mas será que ele é eficiente mesmo para deixar a sua pele mais firme?

O colágeno é uma proteína que o próprio corpo produz naturalmente. Mas, por volta dos 30 anos, a sua produção vai diminuindo cerca de 1% anualmente. Ele representa aproximadamente 25% de toda proteína presente no corpo e tem como função dar sustentação às células, mantendo-as unidas e firmes.

Além disso, é o principal componente proteico de órgãos como a pele, ossos,  cartilagens,  ligamentos e  tendões. Após a ingestão, ele é desmembrado em aminoácidos, através da digestão. Os aminoácidos são os “tijolos” da proteína. Depois de digerida, a proteína desmembrada é recombinada da maneira que o corpo precisa, seja como tecido muscular, pele, unhas, cabelos ou colágeno!

Os suplementos ou alimentos “enriquecidos” com colágeno são tão eficientes para aumentar o colágeno no corpo quanto qualquer outro alimento naturalmente rico em proteína. O que importa é a qualidade da proteína, e o quão intactos estão os seus aminoácidos. seja do feijão ou do colágeno industrial, por exemplo.

Pele e ossos dos animais – O colágeno presente nos suplementos normalmente é extraído da pele e dos ossos de animais. É um subproduto industrial, muito raramente extraído com o padrão de qualidade que faria deste uma fonte de proteína de primeira qualidade. Infelizmente, solventes químicos potentes e alta temperatura são quase sempre usados. Além de que se feitos dessa forma, não será um produto vegano.

Em geral, pela baixa qualidade nutricional dos suplementos, ingerir colágeno não significa aumentar o colágeno da pele de forma eficiente. Melhor seria priorizar uma alimentação saudável e variada, com muitas fontes de qualidade de proteínas, incluindo feijões, sementes como chia e linhaça, castanhas e até brócolis, no caso da dieta vegetariana.

Além que comer proteínas, existem algumas vitaminas e minerais que nutrem e mantêm a pele saudável e ajudam o corpo a continuar produzindo o colágeno naturalmente:

Zinco: Regenera a pele e controla a secreção sebácea, sendo interessantíssimo para quem tem acne ou pele oleosa. Ajuda a clarear a pele, e ainda é fundamental para a proteção do colágeno e a elastina.

Silício:  Atua na formação de colágeno, fibroblastos e elastina, por isso regenera e reestrutura a pele. O silício é o mineral que dá sustentação à pele. Sem ele, a pele literalmente se desintegraria. Protege a pele contra o envelhecimento.

Enxofre: É chamado de “mineral da beleza”, pois mantém a pele macia e jovem. Ele é necessário para a produção de colágeno e queratina, proteínas necessárias para a saúde e manutenção da pele, unhas e cabelos. O enxofre pode ser a chave para ajudar as pessoas em certos tipos de acne, pois ajuda a amaciar e embelezar a pele e no processo de cicatrização e nas marcas deixadas pela acne.

Vitamina A:  Também chamada de retinol, tem ação antioxidante e auxilia na restauração de lesões na pele. Esse nutriente também balanceia a produção de secreções das glândulas sebáceas, dificultando que os poros fiquem entupidos e inflamados.

Vitamina B3: Seus benefícios vão desde o clareamento das manchas até a proteção contra a desidratação e contra a acne. Nas peles oleosas a niacinamida equilibra a produção de sebo; nas peles secas, aumenta a produção de ceramidas e garante a hidratação fisiológica da pele; nas peles com manchas, clareia através de um efeito iluminador.

Vitamina C: É importante para a formação adequada do colágeno da derme e das paredes dos vasos sanguíneos, além de ser  fundamental para a manutenção e cicatrização da pele.

Vitamina E: Um dos mais potentes antioxidantes disponíveis para a pele, tanto em cápsulas quanto em cosméticos, ela é capaz de varrer um dos mais perigosos tipos de radicais livres que existem, o chamado radical peróxido. Protege a pele contra a radiação solar, contra as toxinas da poluição e evita o envelhecimento precoce.

Ômega 3:  Uma quantidade adequada de ômega 3 exerce um papel foto protetor da pele, devido as suas propriedades anti-inflamatórias. Ele bloqueia as células da pele, estimulando a produção de colágeno e forte fibras de elastina, que contribuem para uma pele mais jovem.

Fonte: Beleza e saúde

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *