Foie gras será proibido em todos os restaurantes de Nova Iorque

Após a Califórnia, é a vez de Nova Iorque impedir a venda do foie gras. Na maior cidade dos Estados Unidos, são mais de mil os restaurantes que o servem nos menus. Terão de alterar as ementas até 2022, ano em que entra em vigor a medida aprovada.

Em causa está a forma como o foie gras é produzido. Gansos e patos são forçados a comer uma mistura à base de milho que faz inchar os fígados. Este processo é feito através de um tubo que passa pela garganta. Os animais são alimentados durante 20 dias. O fígado aumenta até 10 vezes o tamanho. É depois cozido e apresentado em diversos pratos.

A lei foi proposta por Carlina Rivera, vereadora de Manhattan, ainda em outubro. “A alimentação forçada é extremamente violenta e tem por objetivo um produto puramente de luxo”, explicou. A proposta foi aprovada em conselho municipal por Bill de Blasio, o presidente da Câmara de Nova Iorque.

“A nova lei colocará fim a esta prática cruel na nossa cidade para sempre”, escreveu no Twitter horas depois de assinar o documento. A lei traz ainda medidas para a cidade no que diz respeito aos centros de adoção de animais e  à proteção de cavalos e pássaros.

O impacto será mais sentido nos arredores de Nova Iorque que fornecem a iguaria. Em Hudson Valley Foie Gras e La Belle Farm trabalham mais de 400 pessoas e cerca de 30 por cento da faturação é proveniente das vendas para a cidade que os vai proibir. Em 2018 foram abatidas mais de 800 aves por dia, o que rendeu mais de 1,3 milhões de euros em foie gras.

Que essa vereadora e Nova York possam ser inspiração para que mais cidades repensem essa e outras atrocidades que são cometidas contra os animais em prol de uma alimentação baseada em dor e sofrimento. Não precisamos nos nutrir de animais para ter prazer em comer bem, com certeza.

Fonte: Nit.pt

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *