Alimentos de origem animal contém mais agrotóxicos do que os vegetais, diz médico

Não há dúvidas de que consumir alimentos vegetais vindos de produções orgânicas e agroecológicas seja o ideal. Mas, infelizmente, eles nem sempre são acessíveis a todos. Em decorrência disto, muitas pessoas acreditam que os alimentos vegetais não são tão saudáveis por conta do uso de agrotóxicos e que os produtos de origem animal estariam isentos destes químicos.

Porém, de acordo com o médico nutrólogo Eric Slywitch, os alimentos de origem animal não apenas estão contaminados com estes produtos, como os apresentam em níveis ainda maiores do que em vegetais.

“No Brasil, as análises sobre o teor de resíduos de agrotóxicos em alimentos é realizado apenas em vegetais, o que traz a falsa impressão de que os alimentos de origem animal estão livres de contaminação”, explica.

“Os estudos mostram que carne, peixes, laticínios e frutas são os principais alimentos contaminados com organoclorados (uma “família” de agrotóxicos). E os alimentos de origem animal são também muito mais contaminados que os vegetais por diversos outros tipos de agrotóxicos. Os consumidores secundários e terciários da cadeia alimentar ficam mais expostos, pois ao comerem outro animal ingerem tudo o que se acumulou no seu tecido adiposo ao longo de toda a vida. O vegetariano estrito será exclusivamente consumidor primário”, acrescenta.

O médico resalta ainda que os organoclorados têm degradação lenta e que, segundo um estudo feito em Hong Kong, entre 1993 e 1995, para avaliar o nível de organoclorados em amostras de leite de vaca , encontrou níveis que excediam os valores máximos permitidos muito embora a China tivesse proibido o uso desses compostos em 1983, ou seja, dez anos antes da realização do estudo.

No Brasil, essa realidade não é diferente. Diversos estudos comprovaram a contaminação de várias bacias hídricas. Mais de 10 anos depois da proibição do uso de DDT na natureza ainda se encontrou contaminação em todas as matrizes de galinhas poedeiras numa região do Rio de Janeiro, com comprometimento dos ovos utilizados para consumo humano. Animais alimentados com ração são mais expostos à contaminação por consumir a colheita proveniente de regiões com agricultura industrial que usa pesticidas em larga escala”, afirma.

Confira o texto completo e os links para os estudos citados pelo médico. Clique aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *