Contra a criação do primeiro matadouro de jacarés

A Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de SP está em vias de certificar o primeiro matadouro de jacarés do Estado. No Brasil, há pelo menos 15 criatórios de jacarés para abate.

Médicos veterinários realizaram recentemente a inspeção final no Abatedouro de Pescado Aruman Ltda., no município de Porto Feliz, para a comercialização da carne e do couro de jacarés com o selo do Serviço de Inspeção de São Paulo (Sisp).

“Todo o processo foi inspecionado para que o produto chegue ao consumidor dentro das normas estabelecidas para a comercialização de produtos de origem animal no Estado de São Paulo”, disse a médica veterinária Mércia Terezinha Mantovani, responsável pelo serviço de inspeção junto ao Escritório de Defesa Agropecuária (EDA) de Sorocaba.

Um dos proprietários do estabelecimento, Ari Palomo Del Alamo, afirmou que o objetivo “é desenvolver novos criadores para conseguir ter volume de produção”.

Abate de jacarés é brutal

Apesar da regulamentação, o abate desses animais é tão cruel quanto o de porcos, galinhas, vacas ou peixes.

Em 2016, um investigador secreto da ONG norte-americana PETA flagrou jacarés sendo esfolados vivos em matadouros estadunidenses. Nos criatórios, também se constatou crueldade extrema – os jacarés ficam confinados de dezenas a milhares em pequenos lagos e, quando completam 1 ano de idade, são enviados para o abate.

Saiba mais sobre essa investigação clicando aqui.

Petição

Assine o abaixo-assinado contra tal barbaridade. O Brasil abriga 15 criadouros de jacaré. Só a existência deles já é brutal – afinal, os jacarés são animais da natureza do Brasil que não deveriam ser criados nem mortos para o consumo humano. Se todos ajudarem a divulgar a petição e a pressão crescer, o governo de São Paulo pode desistir de dar o laudo de funcionamento para o matadouro.

Assine aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *