Holanda quer se tornar primeiro país vegano do mundo

A pecuária é, segundo as Nações Unidas, uma das duas maiores contribuintes para os graves problemas ambientais do mundo. Da poluição do ar, passando pela perda da biodiversidade até o desperdício e o esgotamento da água, a indústria da carne em seu funcionamento e dimensão atual é um dos inimigos da sustentabilidade e do futuro do planeta.

Diante de tal questão, a Holanda acaba de recomendar que, até 2030, a população mude sua dieta para uma alimentação à base de plantas, através de um relatório apresentado pelo Conselho de Meio Ambiente e Infraestrutura do país europeu. A ideia é que ao menos 60% da alimentação da população traga proteínas à base de plantas, a fim de não só melhorar a saúde das pessoas mas também combater as mudanças climáticas. Segundo o Conselho, tal redução será inevitável, assim como o estabelecimento de um espaço determinando para a pecuária no futuro.

Membros do governo holandês recebendo o relatório

O trabalho pelo estabelecimento de padrões de produção e consumo de alimentos sustentáveis é, portanto, foco central do Conselho daqui pra frente, o que significa, necessariamente, uma diminuição dos produtos de origem animal. A ideia do governo holandês, que recebeu o relatório recentemente, é unir o fazendeiro, a indústria de alimentos, o varejo e os consumidores em uma verdadeira coalizão por tal revolução, a fim de garantir não só nossos futuros pessoais como o futuro do próprio planeta.

Fonte: Hypeness

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *