Bicicleta feita com plástico reciclado é brasileira e faz sucesso no exterior

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

Garrafas PET, embalagens de shampoo, peças de geladeira, na mão do artista plástico uruguaio Juan Muzzi, radicado no Brasil,  vira matéria-prima para a produção de bicicletas. Ele é dono da patente da primeira bicicleta do mundo feita com plástico reciclado. O modelo foi desenvolvido e fabricado no Brasil, São Paulo, após doze anos de pesquisa.

Tanto esforço valeu a pena! Atualmente a empresa de Muzzi, a MuzziCycle, produz dez mil unidades por mês e está, inclusive, com lista de espera de compradores. O sucesso é tanto que a companhia já possui até filial na Holanda e na Argentina.

A fim de pedalar uma dessas por aí? É possível se cadastrar na lista de espera aqui. Os clientes podem optar por comprar a bicicleta inteira ou só o quadro feito com plástico reciclado.

Para um futuro próximo, Muzzi planeja aumentar a produção, afinal, mercado ele já percebeu que não falta. Ele pretende ainda desenvolver um modelo de cadeira de rodas feita com plástico reciclado. A ideia é que os deficientes físicos não paguem pelo produto, apenas financiem a matéria-prima, que atualmente vem de ONGs que recolhem sucata. Assim, além de ajudar o meio ambiente, o processo ainda gera renda para os catadores. Uma bela iniciativa de sucesso!

Fonte: Thegreenestpost

4 comentários em “Bicicleta feita com plástico reciclado é brasileira e faz sucesso no exterior

  • 3 de maio de 2017 em 02:05
    Permalink

    Ai que amoooooor <3
    Será que tem versão para baixinhos? haha

    Resposta
    • 4 de maio de 2017 em 20:02
      Permalink

      Elisa, você pode entrar em contato com a marca para ver a disponibilidade para crianças. Agradecemos o seu comentário.

      Resposta
  • 3 de maio de 2017 em 14:52
    Permalink

    Idéia e iniciativa MARAVILHOSAS! contribuem para resolver varios problemas graves com a confecção de bicicletas e cadeiras de rodas recicladas.Isso faz a diferença
    .

    Resposta
    • 4 de maio de 2017 em 19:36
      Permalink

      Concordamos com você e agradecemos o seu comentário, Marcia.

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *