Curta premiado provoca polêmica ao mostrar como seria encarar a própria “comida”

Quer comer carne? Que tal matar um animal antes? Esta é a proposta do premiado curta-metragem “Casa de Carne”, disponibilizado pela Organização Last Chance for Animals (LCA).

Produzido por Dustin Brown, o filme de menos de três minutos tem o objetivo de fazer as pessoas refletirem sobre o fato de que não existe carne disponível para consumo sem que alguém tenha que matar um animal.

“Meu trabalho como cineasta é levantar questões e deixar as pessoas chegarem a suas próprias conclusões. É por isso que escrevi, dirigi e editei o curta PSA “Casa de Carne” – um filme sobre escolhas difíceis e verdades ocultas.  Situado em um futuro não tão distante e sombrio, três amigos devem matar os animais que pedem para jantar em um restaurante de alta qualidade”, diz Dustin.

Ele acrescenta que gostaria que o filme fizesse as pessoas pensarem e questionarem a sua realidade cotidiana. “Agora, mais do que nunca, precisamos de histórias que expandam nosso círculo de empatia e nos permitam ver o mundo através de uma lente mais compassiva. É fácil usar nossas diferenças como pontos de partida para o conflito: raça diferente, religião diferente, país diferente … espécies diferentes. E, no entanto, estamos todos compartilhando este planeta. Nossas semelhanças superam nossas diferenças”, destaca.

“Casa de Carne” conquistou o primeiro lugar no Animal Film Festival de 2019, na categoria Tarshis Short Film Awards.

5 comentários em “Curta premiado provoca polêmica ao mostrar como seria encarar a própria “comida”

  • 21 de março de 2019 em 16:20
    Permalink

    Maravilhoso esse vídeo , como coloco no WhatsApp?

    Resposta
    • 1 de abril de 2019 em 16:32
      Permalink

      Agradecemos o seu comentário, Malu e concordamos com você!! Vamos compartilhar!!

      Resposta
    • 1 de abril de 2019 em 16:28
      Permalink

      Agradecemos o seu comentário, Cabeto!

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *