Vegana há dois anos, Raica Oliveira conta como foi a sua transformação e dá dicas de receita

Raica Oliveira nunca gostou de carne vermelha. Simplesmente não fazia parte do cardápio de sua casa. Mas foi aos 7 anos, em uma visita à avó, que considerou cruel comer qualquer tipo de carne. Ela percebeu que a galinha que estava pulando no galinheiro pela manhã tinha se tornado o jantar da família.

“Lembro que não consegui comer, meu estômago ficou embrulhado. Achei aquilo um ato de crueldade”, lembra a modelo niteroiense, de 35 anos. Deste dia até ela virar vegana, foi um caminho longo e difícil. Mas Raica mudou os seus hábitos e até parou de aceitar trabalhos em que precisaria vestir peles.

“Não é uma decisão fácil se tornar vegana. Pode ser complicado profissionalmente, mas estes são os meus valores. Eu não compro nem uso produtos de origem animal. Também não admito os que são testados neles. Ainda existe um preconceito forte diante do veganismo, e as pessoas sempre acham que você não está bem nutrida. Penso o contrário. Os veganos estão livres de hormônios e antibióticos injetados nos animais, diz Raica.

“Na parte filosófica, o que mais me chama a atenção são os maus tratos que a indústria da pecuária pratica. É uma barbaridade e, no final das contas, ainda estamos ingerindo toda essa negatividade. E ainda há o desmatamento, a enorme quantidade de água necessária na criação do gado e a poluição que as grandes empresas pecuárias emitem. Tudo isso me fez repensar meu modo de vida”, acrescenta a modelo.

Em seu cardápio tem muita moqueca de banana, coxinha de jaca, omelete de grão-de-bico e queijos de leites vegetais que ela mesma prepara. Raica conta ainda que lê atentamente a composição de qualquer produto de beleza antes de usá-lo e que não compra nada que tenha duração prolongada.

“Também prefiro as marcas com produção pequena e artesanal — diz ela, que indica algumas. — Gosto muito dos produtos da Roseli Siqueira e da marca americana Tulura. Amo óleos essenciais, até faço alguns, misturando minhas fragrâncias preferidas. Na moda, sou fã da Nanushka, que é uma marca de Budapeste e tem uma linha de couro vegano. E, claro, da Stella McCartney, que amo. Recentemente, conheci a marca carioca Ahlma, que tem roupas lindas, e também a linha de produtos da Herbaiyè“, afirma.

Receita do golden milk da Raica:

Aprenda como fazer!

Golden milk leva ingredientes como cúrcuma, cardamomo e gengibre / Foto: Reprodução

Ingredientes:

1 colher de sopa de cúrcuma

1 colher de chá rasa de cardamomo em pó

1 colher de chá rasa de gengibre em pó

1 colher de chá rasa de pimenta-do-reino-preta

1 colher de chá rasa de óleo de coco e canela a gosto.

Preparo:

Em uma leiteira, despejar primeiro o leite e o óleo de coco, e deixar ferver em fogo baixo. Logo depois, acrescentar os outros ingredientes e uma colher de agave para adoçar.

Fonte: O Globo

Um comentário em “Vegana há dois anos, Raica Oliveira conta como foi a sua transformação e dá dicas de receita

  • 1 de março de 2019 em 15:52
    Permalink

    Passe mais receitas e lugares pra visitar e comer veganos!!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *