Imagens de animais levam à suspensão de matadouro na França

O ministro da Agricultura e da Alimentação francês indicou a suspensão imediata de um matadouro, na localidade francesa de Boischaut, no distrito de Indre, depois de uma associação de defesa dos animais ter divulgado imagens chocantes de maus tratos.

“Confrontado com a divulgação de um vídeo,  que mostra as práticas inaceitáveis de um matadouro no distrito de Indre, Didier Guillaume, o ministro da Agricultura e Alimentação, pede ao autarca que suspenda imediatamente, por precaução, a atividade do estabelecimento”, lê-se em comunicado do ministério publicado este sábado. A nota acrescenta que a tutela ordenou uma investigação por parte da Brigada Nacional de Investigação Veterinária para apurar responsabilidades e aplicar sanções.

A autarquia de Indre não tardou em aceder ao pedido. “Os maus tratos a animais são inaceitáveis. Face à gravidade da situação exposta pelos vídeos da associação L214, a pedido do ministro, a autarquia ordena hoje uma suspensão temporária da atividade aos responsáveis pela estrutura”, escreveu, no dia 3 de novembro, a administração do distrito no Twitter.

Cortados vivos: No vídeo, vêem-se animais, já suspensos por uma perna, sangrando e sendo cortados enquanto “estão totalmente sensíveis e conscientes”. “Nenhuma verificação de dessensibilização é realizada após o uso do matador (pistola de choque) deveria atordoar os animais “, denuncia a associação em um comunicado.”

A L214 também afirmou que havia violações de regras de saúde. As imagens mostram um funcionário encarregado de sangrar os animais vestindo uma “camiseta simples”, sem equipamento profissional. Além disso, “uma vez presos, o gado cai no sangue e nos excrementos de animais abatidos antes deles”.

A associação alega ter apresentado uma queixa ao promotor de Châteauroux por maus-tratos e abuso grave. Ela exige o fechamento imediato da instalação e solicita ao grupo Carrefour, que comercializa a carne produzida a partir deste açougue, para parar imediatamente as vendas.

Carrefour: Em nota à imprensa, o Carrefour informou que “esse tipo de prática é intolerável, que fere profundamente os valores e compromissos da companhia em todo o mundo, motivo pelo qual rompeu imediatamente relações comerciais com o frigorífico em questão, que deverá dar explicações formais sobre a denúncia em meio à investigação já instaurada pelas autoridades na França. Reforça ainda que o bem-estar animal é um importante pilar da companhia, que investe em diversas iniciativas, projetos e compromissos para garantir e difundir as boas práticas em todas as suas cadeias de abastecimento”.

Fonte: JN PT

Fonte: G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *