Ingestão de plástico mata 100 mil animais marinhos anualmente

Estimativas dão conta de que 100 mil animais marinhos morrem todos os anos em decorrência da contaminação de plástico nos oceanos. Segundo pesquisa da Universidade de Queensland, na Austrália, mais da metade das tartarugas do mundo já ingeriram plástico. Cerca de oito milhões de toneladas do produto são despejadas nos oceanos anualmente, segundo estudo de pesquisadores da Universidade da Georgia, o equivalente ao despejo nos mares do conteúdo de um caminhão de lixo por minuto.

Segundo projeções, se o processo de contaminação dos oceanos por resíduos sólidos continuar a ser executado como atualmente, em 2050 haverá mais lixo do que peixes nos mares de todo o mundo.

As razões para tanto plástico chegar aos oceanos são a má gestão de resíduos sólidos pelos indivíduos e pelos governos e os baixos índices de eficiência, aplicabilidade e abrangência da reciclagem.

O plástico é totalmente dispensável em algumas situações, como nos casos das sacolas plásticas, que podem ser substituídas por outras que não sejam descartáveis, e dos canudos, que podem ser deixados de ser consumidos facilmente. Além disso, a prática de carregar canecas ao sair de casa, adotada e incentivada por diversas pessoas, também contribui para a redução no uso de copos plásticos.

Alternativas ecológicas – Opções sustentáveis, como o plástico ecológico feito a partir da fécula de batata, do amido de milho e da celulose, também podem substituir o plástico convencional e contribuir para a preservação do meio ambiente e da vida marinha.

O bioplástico, como é chamado o produto criado pela empresa Biome Bioplásticos, é completamente biodegradável e pode ser descartado tanto em lixeiras de reciclagem de papel quanto nas de lixo orgânico. O produto, entretanto, ainda não está à venda.

Fonte: Anda

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *