L’Oréal lança produto com “selo vegano”, mas realiza testes em animais

A gigante dos cosméticos L’Oreal gerou a revolta de milhares consumidores depois de rotular alguns produtos como veganos, ou seja, livres de crueldade animal, porém a empresa é conhecida mundialmente por testar seus cosméticos em animais.

O ativista vegano Jona Weinhofen, criticou a postura errônea da empresa ao enganar os consumidores sobre o produto capilar colocado no mercado com o selo de ‘100% vegano’.

“Eu acho que ninguém lhe disse, mas para ser 100% vegano, você não tem que testar seus produtos horríveis em animais, não apenas mostrá-los como produtos livres de crueldade animal. Compradores tenham cuidado, este selo não é certificado e o produto NÃO é vegano”, declarou Weinhofen no Twitter.

A marca L’Oreal é conhecida por explorar animais em testes químicos, o que os torna impróprios para qualquer um que tente viver um estilo de vida livre de crueldade animal. Apesar do conhecimento público sobre as práticas cruéis feitas com animais nos laboratórios da empresa e a propaganda enganosa em um produto capilar, a L’Oreal mantém o discurso de que é uma marca livre de crueldade animal.

“A L’Oréal não testa nenhum de seus produtos ou quaisquer de seus ingredientes em animais e está na vanguarda de métodos alternativos há mais de 30 anos … A marca não testa seus produtos nem seus ingredientes em animais … No entanto, como nossos produtos são vendidos na China, a empresa ainda figura na lista PETA. Na China, as autoridades de saúde ainda exigem e realizam testes em animais para certos produtos”, declarou a empresa em um comunicado.

Em outras palavras, a L’Oréal optou por expandir sua marca no enorme mercado chinês, optou por realizar testes de cosméticos em animais.

De acordo com a organização Food and Drug Administration (FDA) dos EUA, não há um regulamento legal para termos referentes a testes em animais, então frases como “contra testes em animais” podem ser aplicadas mesmo se um produto for testado em macacos, ratos e outro animais.

De acordo com a FDA, o uso irrestrito dessas frases por empresas de cosméticos é possível porque não há definições legais para esses termos. Isso significa que, embora o rótulo “vegano” da L’Oreal não seja verdadeiro no sentido ético da palavra, porque o produto é proveniente de exploração animal, a marca ainda pode apresentar o produto no mercado como livre de crueldade animal, prejudicando os consumidores que não sabem o que exatamente estão comprando.

Mimi Bekhechi, Diretora de Programas Internacionais da People for the Ethical Treatment of Animals (PETA), em tradução livre “Pessoas Para o Tratamento Ético dos Animais”, se posicionou sobre o caso “Mudar para uma dieta livre de crueldade animal, guarda-roupa e regime de beleza ajuda as pessoas a se sentirem tão bonitas quanto parecem. À medida que o número de veganos dispara, marcas experientes estão abandonando ingredientes derivados de animais em favor de ingredientes à base de plantas. A PETA reconhece que a L’Oréal está tomando medidas para fabricar produtos mais gentis e antecipamos ansiosamente um dia em que a empresa termine todos os testes em animais que atualmente realiza para vender seus produtos na China.

“Mas pedimos que os consumidores escolham entre as muitas marcas compassivas que usam apenas ingredientes veganos e se recusam a testar em animais em qualquer lugar do mundo. Essas empresas livres de crueldade podem ser encontradas facilmente pesquisando online o banco de dados Beauty Without Bunnies da PETA”, finalizou.

Fonte: Anda

Um comentário em “L’Oréal lança produto com “selo vegano”, mas realiza testes em animais

  • 8 de junho de 2018 em 16:14
    Permalink

    Fazer um selo e estampar no produto NÃO garante que o produto seja vegano. Há instituições sérias que certificam os produtos e a L’Oreal está usando a desinformação dos consumidores para vender. No meu ponto de vista, isso não é honesto.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *