Maçã e chicória para limpeza geral

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+

Segundo Sonia Hirsch, a maçã e a  chicória são as melhores faxineiras do intestino e do fígado. Após os excessos de fim de ano, limpam tudo e ajudam na desintoxicação do organismo.

A Maçã

Nativa da Ásia Central, dizem que foi Alexandre, o Grande, quem a levou do Cazaquistão para a Europa em 328 aC. Dizem também que foi a primeira árvore cultivada na nossa civilização, sem dúvida por méritos de Eva, a rebelde, e seu genoma é tão rico que existem mais de 5.000 tipos de maçã.

Gostosa, refrescante, docinha, um antigo provérbio inglês diz que uma maçã por dia livra você do médico (“One apple a day keeps the doctor away”).
A maçã, comida de estômago vazio, tem o poder de limpar o tubo digestivo todo, controlando fermentos e bactérias nocivos, e sabe-se que a maior parte das doenças vem de intestinos em mau estado.

Ela contém pectina, uma fibra que remove tanto o colesterol quanto os resíduos de chumbo, mercúrio e da radiação.

Abre o apetite, alivia a digestão pesada, ajuda no equilíbrio da glicose, amolece pedras de fígado e vesícula e facilita o sono dos mais agitados.

Horários ideais para comê-la, mastigando bem são no meio da tarde ou à noite, antes de deitar.

Quem sente muito frio deve evitar frutas cruas e pode cortar e cozinhar em pouca água, com um pedacinho de canela em pau.

A Chicória

É uma entre várias hortaliças e ervas amargas chamadas de chicória conforme o lugar, havendo até certa confusão entre almeirão, chicória e escarola.

Pode ser crua, cortada bem fininho, à moda da couve mineira. Cozida é que fica maravilhosa e produz efeitos. Perde o amargor, ganha até um certo sabor doce.

Pode-se cortar e refogar com azeite, alho e uma pitada de sal. Ou colocar as folhas inteiras numa panela grossa com um pouco de água no fundo, uma pitada de sal e uma colher de azeite por cima. Em fogo baixo, tampar e cozinhar por alguns minutos. O talo vai ficando transparente, a folha mostra um tom verde-escuro brilhante, e aí tem que tirar logo da panela, escorrendo bem. Isto vale para todas as folhas: nunca deixar passar do ponto verde-escuro brilhante, porque aí elas perdem a qualidade.

Não há intestino preso que resista à chicória cozidinha, no almoço e na janta, por dois ou três dias seguidos. Em caso de necessidade, pode até fazer o chá da chicória. Jogar água quase fervendo sobre uma folha, num bule, esperar uns 15 minutos e tomar em jejum, por uma semana.

Fonte:  US 17

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *