Na Rússia, “prisão de baleias” que explora os animais

Mais de cem baleias foram encontradas em cercados apertados na costa russa perto da cidade de Nakhodka. A região é vigiada por guardas armados e, segundo o jornal independente Novaya Gazeta, alguns dos animais, entre eles, orcas e baleias-brancas,foram capturados ilegalmente há meses.

De acordo com ativistas russos, as baleias serão vendidas para aquários e parques temáticos chineses. Estima-se que cada uma delas valha em torno de US$ 6 milhões no mercado chinês que atualmente tem 60 estabelecimentos do tipo e pretendem investir em mais.

Até a venda, as baleias são mantidas em jaulas que ficam dentro da água e são separadas dos outros animais com redes em espaços apertados e condições degradantes. No momento, autoridades russas investigam a estrutura, que ganhou o apelido de “prisão de baleias” nas manchetes da imprensa dos país.

A lei internacional determina que as baleias podem ser capturadas para objetivos científicos, educacionais e culturais. A venda desses animais para parques de entretenimento é proibida. “Corremos o risco de perder toda a nossa população de orcas”, disse o coordenador de pesquisas do Greenpeace da Rússia, Oganes Targulyan, em entrevista ao jornal The Telegraph.

“Essas baleias foram capturadas em 2018, supostamente para propósitos educacionais e culturais, mas a verdade é que isso tem a ver com comércio e lucros.”

Assista ao vídeo:

Fonte: Revista Galileu

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *