Organizações fazem projeções em Congresso brasileiro, como protesto pelos Direitos dos Animais

Após o contrabando de animais silvestres ganhar notoriedade nos últimos dias, organizações e grupos atuantes em defesa do combate aos maus tratos ao meio ambiente organizaram no dia 14 de julho, um ato no Congresso Nacional Brasileiro.

O Grupo de Estudos sobre Direitos Animais e Interseccionalidades da Universidade de Brasília (GEDAI/UnB), a Frente de Ações pela Libertação Animal (FALA), a Mercy for Animais, o Fórum Animal, a Sociedade Vegetariana Brasileira e a Herbivoria realizaram projeções de frases como “Animal não é coisa”, “Não ao abandono de animais” e “considere o veganismo” pela extensão do prédio.

A ação foi protocolada pelo deputado Celio Studart (PV-CE) @celiostudart e liberada pelos presidentes da Câmara e Senado, Rodrigo Maia e Davi Alcolubre, respectivamente. Intitulada “Exploração animal causa pandemia viral”, a manifestação teve a duração de uma hora.

Operações no DF – Na última semana, autoridades do Distrito Federal encontraram 16 cobras exóticas. A polícia levanta a hipótese de tráfico de animais para a chegada das cobras até a America do Sul. A Polícia Civil do DF disse que duas unidades estão apurando este caso.

De acordo com o Batalhão de Polícia Militar Ambiental (BPMA), os animais foram localizados após uma denúncia anônima. De acordo com o denunciante, uma área rural de Taquara, em Planaltina, abrigava diversas serpentes escondidas em caixas. O caso é investigado pela 14ª DP.

Com isso, a partir da última sexta-feira, dia 10, a Delegacia de Combate à Ocupação Irregular do Solo e aos Crimes Contra a Ordem Urbanística e o Meio Ambiente (Dema) deflagrou a Operação Squamata, que visa “combater crimes contra a fauna, especialmente aqueles relacionados à manutenção ilegal de répteis em cativeiro e maus tratos contra animais”.

Fonte: JornaldeBrasilia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *