Veganismo cresce 600% nos últimos anos nos EUA

O número de pessoas que se declararam veganas nos EUA pulou para 6% em 2017, ou seja, um aumento de 600% desde 2014, quando a taxa era de 1%. Esse crescimento impressionante em apenas três anos foi anunciado com a divulgação do relatório “Top Trends in Prepared Foods 2017” pela Report Buyer.

Na Alemanha, o cenário também revela mudanças: 44% dos consumidores seguem uma dieta “low meat”, isto é, reduzem a quantidade de ingestão da carne. Em 2014, esse número era de 26%.

De acordo com o estudo, o veganismo está em plena ascensão. As pessoas estão mais preocupadas com o impacto da própria alimentação na sua saúde, no meio ambiente e nos animais. Além disso, o relatório aponta que a população busca atualmente substitutos da carne e ingredientes mais saudáveis.

Fonte: O Holocausto animal

Um comentário em “Veganismo cresce 600% nos últimos anos nos EUA

  • 6 de setembro de 2020 em 11:31
    Permalink

    Conforme dados do IBGE, agropecuária no Brasil é o único setor que está crescendo durante a pandemia, estranho isso, já que o veganismo, comprovadamente está se expandindo no Planeta. Já era para a quantidade de animais para consumo diminuir, tendo em vista o aumento de veganos na Terra, mas não é isso o que ocorre, que pena. Animais são amigos, não comida mas vá se explicar isso ao pecuarista de bolsos cheios de dinheiro e saldo alto no Banco, ele não arreda pé do negócio nem que a vaca tussa, porque para ele animais são objetos de compra e venda, só isso. Agricultura precisa ser enfatizada e valorizada em detrimento da pecuária e isso pode ocorrer, em parte, devido às propagandas veganas em forma de documentários, vídeos, imagens, palestras, campanhas na Mídia, passeatas e entrevistas com gente famosa vegana, influenciadora de pessoas ainda não veganas que podem vir a ser, com o exemplo destes ídolos. Não se pode esperar que um mundo civilizado e evoluído ainda se alimente do mesmo cardápio de bárbaros e primitivos humanos sem opções de comida, a não ser pedaços dos cadáveres de qualquer bicho que pudesse ser abatido, no tacape, em luta corporal de unhas e garras, onde vencia o mais forte ou o mais esperto. Já chega disso. Dieta saudável não tem nada a ver com sangue, vísceras, tripas e músculos de seres que foram mortos para virar um simples almoço. Muito surreal tudo isso.
    https://www.gov.br/agricultura/pt-br/assuntos/noticias/agropecuaria-e-unico-setor-com-crescimento-na-pandemia-diz-ibge#:~:text=A%20agropecu%C3%A1ria%20apresentou%20crescimento%20de,Bruto%20(PIB)%20do%20pa%C3%ADs.
    http://veganize.com.br/medicos-veganos-norte-americanos-que-voce-precisa-conhecer/

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *