Vegetarianos em Portugal quadruplicam em 10 anos

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

Um novo estudo estatístico, realizado pela Nielsen e promovido pelo Centro Vegetariano, revelou que o número de vegetarianos em Portugal quadruplicou na última década. São agora 120 000 os portugueses que adotaram um regime alimentar vegetariano, ou seja, 1,2% da população portuguesa.

Em 2007, o Centro Vegetariano tinha concluído, através de um outro estudo, que haveria, na altura, 30 000 vegetarianos em Portugal, ou seja, aproximadamente 0,3% da população.

Para a Associação Vegetariana Portuguesa, os resultados são muito positivos. “Tínhamos indicadores fiáveis de que o mercado português de produtos vegetarianos tem expandido amplamente na última década, assim como o sector da restauração e do pequeno comércio destes produtos”, afirmou a Associação através de um comunicado.

Este estudo, que teve uma amostra de 2000 indivíduos residentes em Portugal continental e foi realizado em setembro de 2017, chegou também às seguintes conclusões, com uma margem de erro máxima de 2,2%:
As mulheres e os jovens com idades compreendidas entre os 25-34 anos de idades são os que apresentam maior abstenção de consumo de produtos de origem animal (carne, peixe, ovos e lacticínios).

Os resultados sugerem que o consumo frequente de carne e peixe parece ter reduzido, na última década, mas não a índices significativos. O percentual que segue uma alimentação estritamente vegetariana ou vegan (não consome carne, peixe, ovos e laticínios) chega a 0.6% da população. Este número, que corresponde a cerca de 60 000 indivíduos, representa o dobro do número de vegetarianos apurados no estudo de 2007, o que também sugere uma tendência da população portuguesa para adoção de dietas de base vegetal.

Os resultados completos do estudo de 2017, incluindo a amostra e metodologia utilizada, podem ser encontrados no site do Centro Vegetariano que pode ser acessado aqui.

Fonte: Theuniplanet

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *