Estudante atrai seguidores com dicas de alimentação saudável

A estudante de Nutrição, Marina Repetto, de 21 anos, foi acostumada desde criança a se alimentar de maneira diversificada, com hábitos saudáveis e, por isso, se apaixonou pela cozinha e as infinitas possibilidades.

Atualmente, no sétimo período do curso da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), ela cria receitas que dão água na boca dos mais de cinco mil seguidores do perfil “Cozinha da Marina” no Instagram.

Quando decidiu pela graduação, ela juntou o que já fazia durante toda a vida com uma base de estudos e conseguiu relacionar a ingestão de comida e saúde, aumentando ainda mais a vontade de conhecer sobre os processos. No meio do caminho, uma situação delicada a fez considerar o veganismo.

“Entrei no universo científico e já me alimentava com alguma consciência. O veganismo veio depois, com uma tia que teve um câncer muito sério e resolveu se tratar com a alimentação estritamente saudável e foi assim que conheci a Terapia Gerson, que é baseada em sucos e alimentos vegetais para elevar a imunidade”, contou.

suco_natural_okMesmo assim, com vasto conhecimento prático e teórico, Repetto prefere não se intitular. “Atualmente, estou vegana. Mas sempre costumo dizer que não sou nada, apenas Marina. Acho difícil definir alguma coisa que está susceptível à mudança, uma vez que não levo o veganismo a ferro e fogo todos os dias da minha vida. Ser vegano vai muito além de uma alimentação livre de produtos de origem animal. O que vivo é um processo de conscientização a respeito da saúde, da compaixão pelos animais e do cuidado com o planeta”, explicou.

No projeto que administra na internet, criado há nove meses, a estudante prepara diversas receitas, inclusive de tortas, bolos, brownies e cookies, para mostrar que esses alimentos podem ser saudáveis e gostosos, mesmo estigmatizados.

A ideia dela é compartilhar com várias pessoas as possibilidades e invenções de uma cozinha vegana, mostrando uma realidade simples.

“Acredito que a melhor forma de incentivar uma alimentação saudável seja através de receitas que cumpram o papel de serem saborosas ao mesmo tempo. O ‘Cozinha da Marina’ veio pra mostrar que muitas das receitas que existem podem ser feitas de diversas formas, trocando os ingredientes, se enriquecendo nutricionalmente, satisfazendo as vontades e alimentando as células”, disse.

meio_ok

Sobre a capacidade dos vegetais suprirem as necessidades do corpo humano, ela garantiu que, particularmente, não teve nenhum desgaste físico desde que mudou aspectos da alimentação.

Marina posta fotos com receitas saudáveis de alimentos estigmatizados (Foto: Marina Repetto/Arquivo Pessoal)
“Eu passei por muitos processos de adaptação até chegar aqui, e acredito que ainda passarei por outros. Por vezes cortei a carne, por vezes só os lácteos e, de um tempo pra cá, todos os alimentos de origem animal. Meu corpo está reagindo de forma boa, me sinto leve e em paz comigo mesma. Não me sinto fraca, nem passo fome”, salientou.

brownies_ok

Em seus posts, Marina usa a hashtag #govegan, para incentivar os seguidores a caminhar cada vez mais em sentido da alimentação saudável. “Esse incentivo começa com o ‘Segunda sem carne’. Eu acredito que o importante é procurar sempre melhorar, se sentir bem consigo mesmo e fazer o melhor que você pode, sem radicalismos e neuras, porque cada um tem suas vontades, suas crenças e suas manias”, concluiu.

Fonte: Portal G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *