Fazenda Futuro lança linguiça à base de plantas

A fabricante de alimentos Fazenda Futuro lança a linguiça “de pernil” à base de plantas. O produto é composto de proteína de ervilha, soja e de grão de bico, além de beterraba para a cor rosada.

O principal desafio da empresa estava no desenvolvimento da textura e do sabor semelhante ao produto de origem animal. Para imitar a crocância, por exemplo, algas marinhas foram transformadas em revestimento para a “carne“, proporcionando também o formato.

“Para entrarmos na categoria de suínos precisamos, por exemplo, desenvolver junto ao fornecedor de beterrabas um tom rosado parecido com o do poco”, diz Marcos Leta, fundador da Fazenda Futuro. “Queremos oferecer um produto muito parecido com o animal e concorrer com frigoríficos”, afirma.

A Fazenda Futuro, criada em abril de 2019 por Marcos Leta, da marca de sucos do bem, e Alfredo Strechinsky vendeu mais de 2 milhões de hambúrgueres à base de plantas nos primeiros seis meses de operação em cerca de 4 mil pontos comerciais disponíveis na época.

De lá para cá foram lançadas também a carne moída vegetal e a almôndega. Atualmente são 6.000 pontos de venda no Brasil, além da atuação em países da América Latina e Europa. Neste ano há a expectativa de que a linguiça represente 15% de vendas do portfólio da marca.

O produtor estará disponível em restaurantes e supermercados do Brasil e da Holanda a partir de abril. O preço estimado é de 17 reais.

Nota VegNutri: Achamos que no futuro não haverá a necessidade da criação de produtos que lembrem carne ou derivados de animais. Porém, talvez, nesse momento, pode ser válido para que um maior número de pessoas ao menos tente não consumir mais nada que venha de animais e cause sofrimento a eles. Se for uma alternativa permanente para quem deseja ser vegano e ache que não consegue, pode ser sim, uma boa opção.

Fonte: Exame

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *