6 dicas de Fernanda Tavares para toda família seguir uma dieta vegetariana

Aos 37 anos e mãe de dois filhos, Fernanda Tavares exibe um corpo de fazer inveja por aí e faz questão de seguir uma alimentação bastante saudável. Ela também leva essa prática para a família – o marido, o ator Murilo Rosa, e os filhos Lucas e Arthur. Aos poucos todos têm alguns dias de dieta vegetariana – e até vegana -, por exemplo.

Fernanda diz que é adepta da dieta vegetariana  há tempos. “Não como carne vermelha há mais de 20 anos e frango há uns quinze anos. Apesar de ainda não ter me tornado vegana, sou vegetariana e esse é o tipo de alimentação que eu priorizo porque eu amo de verdade! Não preciso comer carne para me manter saudável”, comenta a modelo e empresária.  E ela levou essa filofia para a família. “O Murilo não é vegetariano, mas ele diminuiu bastante o consumo de carne, até porque não comemos carne vermelha em casa”, conta Fernanda.

Os filhos do casal seguem o mesmo caminho, uma prova de que crianças também podem seguir uma alimentação sem carnes sem deixar de serem saudáveis.

A modelo diz que nunca ofereceu carne aos filhos, mas abre algumas exceções. “Eu não como carne por filosofia, então eu não poderia, jamais, oferecer isso aos meus filhos. Eles ainda comem frango porque foi um acordo que fiz com o Murilo, mas temos os dias 100% veganos por aqui, inclusive com os pequenos!”

Segundo Fernanda Tavares , esse tipo de alimentação só trouxe benefícios. “Meus exames todos melhoraram, até o intestino e a vitalidade. Agora estou sem malhar por causa de um problema na coluna, mas quando eu estava malhando, vi uma melhora incrível no meu corpo”, afirma.

6 dicas para adotar uma dieta vegetariana com saúde

Para quem também quer seguir uma dieta vegetariana – ou até vegana – Fernanda conta mais detalhes da sua experiência e dá uma série de dicas.

1. Decisão de se tornar vegetariano

Esse é o primeiro passo para abandonar as carnes e, quem sabe depois, todos os produtos de origem animal e, segundo a supermodelo, deve ser algo pensado e genuíno. “Tem que sentir uma necessidade pessoal. Já vi muita gente dizendo que parou de comer carne por seis meses por conta de um modismo, mas no final não conseguiu [manter a dieta vegetariana]”.

No caso de Fernanda, essa decisão foi em um lugar um tanto quanto inusitado. “Eu, por exemplo, decidi que não iria mais comer carne dentro de uma churrascaria! Não foi nada planejado, mas como eu sempre tive uma relação forte com os animais, acredito que foi mais fácil tomar”, lembra. “Com certeza, isso já estava lá no meu subconsciente”, completa.

Ser vegetariano vai além da alimentação. Fernanda, por exemplo, desde que mudou o cardápio também parou de usar pele em seus trabalhos como modelo e tem no currículo trabalhos posando para a organização não governamental PETA (People for the Ethical Treatment of Animals – Pessoas pelo Tratamento Ético dos Animais, em português).

2. Calma é sua melhor amiga

Não é simples abrir mão de um alimento e o caminho até se tornar vegano pode ser demorado, por isso é preciso ter calma. “No começo eu achava que não iria conseguir. Por isso, a dica é ir devagar”, ressalta Fernana.

“Primeiro você para com a carne vermelha, depois de uns meses você para de comer com a carne branca. Depois vai diminuindo o leite e seus derivados. Tente se abrir para o novo sem preconceito. Tem comida vegana para todos os gostos, até para aqueles que gostam de chutar um baldinho no fim de semana”, completa.

E isso nos leva a mais um item da lista de dicas sobre uma dieta vegetariana…

3. Explore as diversas comidas vegetarianas e veganas

Não é porque não tem carne que a comida não tem sabor ou sustância. E atualmente o mercado vegetariano e vegano ganha força a cada dia e é cada vez mais fácil comprar esses produtos.

Partir para a cozinha e explorar sabores e combinações também é uma boa dica. Fernanda, entretanto, confessa que não é muito “das panelas”. “É muitíssimo raro eu ir para a cozinha. Mas se eu tiver que ir, eu vou! E quando eu vou, eu amo!”, fala. Mesmo assim, ela tem sugestões que podem ajudar a vida dos vegetarianos e veganos.

Há alguns ingredientes curingas, que valem a pena ter sempre a mão. Para a modelo, um deles é a castanha de caju, uma oleoginosa rica em nutrientes e fonte de gordura boa e também bastante versátil. “Sempre temos em casa castanha de caju, pois, além de um leite delicioso, conseguimos usar como base para fazer comidas cremosas, como por exemplo, molho branco.”

Outro item interessante é a biomassa de banana verde. “Além de dar uma textura incrível nos alimentos, é riquíssima em nutrientes”, destaca Fernanda Tavares.

4. O consumo de proteínas

Essa é uma dúvida muito comum para aqueles que querem se tornar vegetariano ou vegano. A associação mais comum é entre proteína e as carnes, mas é possível encontrar esse nutriente em diveras outras fontes.

“Na realidade os alimentos verdes também podem suprir isso. Basta fazer da maneira certa e comer a quantidade correta. Não adianta ser vegetariano ou vegano e se alimentar de batata frita, refrigerante ou biscoito recheado, porque aí com certeza o seu médico (se não for vegetariano) vai dizer que você precisa comer carne para se alimentar melhor”, alerta a modelo e empresária.

Ela também lembra que a retirada da carne do cardápio a fez até melhorar a alimentação e os resultados dos exames. “Quando era pequena eu me lembro de precisar comer carne vermelha para curar a anemia, mas mesmo comendo eu nunca deixei de ser anêmica, portanto, não era esse o motivo para melhorar essa situação. Hoje, com minha alimentação a base de grãos, muito verde e proteína vegetal meus exames deram um upgrade incrível!”

5. Crianças na alimentação sem carne

Como descrito mais acima, os filhos de Fernanda Tavares também não consomem carne vermelha e seguem alguns dias de uma dieta realmente vegana. A mãe defende que, ao retirar esse item do cardápio dos pequenos, passe-se a prestar mais atenção ao que é colocado no prato e isso pode até ajudar a saúde das crianças.

“Posso garantir que tirar a carne dos filhos não vai prejudicá-los, muito pelo contrário. Você vai começar a tirar o que não presta da vidinha deles, como as famosas ‘comidas de crianças’ que vimos em muitos restaurantes ou até em festinhas infantis, como cachorro quente, hambúrguer, nuggets, pizza de calabresa, e por aí vai…”, afirma.

6. Auxílio é fundamental

Para fechar a lista, uma dica fundamental. Depois de ter decidido seguir uma dieta vegetariana ou se tornar vegano, entender como é feita essa alimentação é essencial. E aí vale procurar um nutricionista ou nutrólogo vegano ou vegetariano para te acompanhar, principalmente no começo, no período de transição. “Melhor ir devagarzinho e com auxílio do que ter uma recaída lá na frente e voltar atrás”, diz Fernanda.

Fonte: Delas

Um comentário em “6 dicas de Fernanda Tavares para toda família seguir uma dieta vegetariana

  • 2 de dezembro de 2018 em 09:49
    Permalink

    Meu processo também foi lento, mas depois de um tempo, decidi deixar de contribuir para a exploração e o sofrimento dos animais. Foi talvez a melhor decisão que tomei em minha vida. Viver em paz com minha consciência, da maneira mais ética possível, exercitar a compaixão por seres sencientes, que também querem viver e serem livres…
    E como ganhos secundários, mas não desimportantes, contribuir para a preservação do meio ambiente e ter uma saúde pessoal e planetária melhor.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *