Vaca esconde o próprio bezerro para que não fossem separados

Clarabelle,  escondeu o próprio bezerro para que não fossem separados. Hoje, ela vive no santuário Edgar’s Mission, em Lancefield, na Austrália. Mas nem sempre sua vida foi tranquila. A vaca chegou ao santuário grávida e com alguns traumas. Prova disso é que quando deu à luz ao seu último bezerro, Clarabelle o escondeu sob uma porção de grama alta, com medo de que o levassem.

A história já havia se repetido várias vezes quando era explorada como vaca leiteira. Ela entendia que quando um bezerro nascia, logo alguém o levaria, já que o bezerro vivo representa apenas custos para a indústria leiteira. Então a separação nos primeiros dias é bem comum, considerando que a prioridade é destinar o leite para consumo humano. Além disso, mais cedo ou mais tarde, o destino comum das vacas é o matadouro, principalmente quando a produção de leite está aquém das expectativas da indústria.

Por isso, movida pelo medo de perder outro filho, a reação instantânea de Clarabelle foi de protegê-lo, mesmo vivendo outra realidade em um santuário de animais. Afinal, a vaca não tinha ideia do que aconteceria depois. Não sabia que um santuário existe para abrigar animais como ela, livres de uma vida de exploração.

Uma semana antes do nascimento do bezerro, Clarabelle começou a agir de forma estranha. Muito ansiosa e cautelosa na hora de se alimentar. Sempre que possível, mantinha distância de todos. Mas o medo, que se intensificou quando o bezerro foi encontrado, logo desapareceu. Eles não foram separados e pela primeira vez o nascimento de um de seus filhos foi celebrado.

Fonte: Vegazeta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *