Atum vegano será comercializado pela Nestlé

A Nestlé lançará um atum vegetariano chamado de “Sensational Vuna” (algo como “Atum sensacional”), o nome brinca com a palavra “tuna”, atum em inglês, e “vegan”, que significa vegano. O produto será lançado na Suíça primeiro e depois deve ser comercializado em escala global.

Esta é a primeira investida da gigante suíça no mercado de frutos do mar à base de plantas. A notícia é um passo positivo para a preservação da espécie, alvo constante de pesca predatória.

O “Sensational Vuna” foi desenvolvido em apenas nove meses e é feito com a combinação de seis ingredientes, que são água, proteína de ervilhas, glúten de trigo, óleo de colza, sal e aromatizante natural. Ele é rico em proteína de ervilha, uma das fontes de proteína vegetal mais ecológicas que existem. Além disso, a marca garante que o produto não possui corantes nem conservantes artificiais.

“Alternativas de frutos do mar produzidos de forma sustentável com base em vegetais podem ajudar a reduzir a pesca predatória e proteger a biodiversidade de nossos oceanos”, afirmou Stefan Palzer, diretor de tecnologia da Nestlé, no comunicado à imprensa. “Nossa alternativa de atum à base de plantas é deliciosa, nutritiva e rica em proteínas. Estamos entusiasmados com o lançamento desse excelente produto, e de outras alternativas de peixes e crustáceos à base de plantas que já estão em desenvolvimento.”

A nota oficial, divulgada pela empresa, lembra que o produto pode ser utilizado em uma vasta gama de receitas, que incluem saladas, sanduíches e até pizzas. A empresa já oferece uma variedade de produtos feitos à base vegetal, como salsichas, almôndegas e hambúrgueres.

Nota VegNutri: Em nossa forma de entender, devemos sempre priorizar empresas que não testam em animais e que não utilizam de nenhuma forma ingredientes de origem animal em seus produtos. Devemos procurar consumir de empresas que não usam os animais para lucrar. 

Porém, quando empresas maiores criam produtos que substituem os derivados animais, vemos como algo positivo, pois, entendemos que se cada vez mais as pessoas que não se tornam vegetarianas/veganas por ainda gostarem de consumir alguns produtos animais  perceberem que podem sim trocar um produto animal pelo produto vegetal com o mesmo sabor que procuram, isso já evitará a morte de um animal e com o tempo, acreditamos, que as substituições possam se tornar totais, evitando a morte de todos os animais. 

Talvez pareça um pouco utópico, mas se o caminho for que empresas assim, que possuem maior abrangência mundial e com maior acesso à tecnologias invistam nessas substituições, acreditamos, que no futuro, todos possamos perceber que independentemente de nossos gostos e paladares, não precisamos dos animais para nos alimentar.

Fontes: Hypeness, Revista CasaeJardim

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *