Cúrcuma: benefícios e efeitos colaterais

A cúrcuma, açafrão-da-índia, açafrão-da-terra ou tumérico é uma espécie de raiz com propriedades medicinais. Normalmente é usada em forma de pó para temperar vários alimentos.

Além de ter um grande potencial antioxidante, a cúrcuma também pode ser usada como remédio natural para melhorar problemas gastrointestinais, febre, tratar resfriados e melhorar a digestão.

Ela é uma planta com folhas longas e brilhantes com compridas raízes de coloração laranja. O seu nome científico é Cúrcuma longa e pode ser comprada em lojas de produtos naturais, farmácias de manipulação, feiras e em alguns mercados. No Rio de Janeiro encontramos in natura facilmente nas feiras orgânicas espalhadas pela cidade.

Benefícios – As principais propriedades da cúrcuma são a sua ação anti-inflamatória, antioxidante, antibacteriana e digestiva e, por isso,  tem vários benefícios para o corpo, como:

Melhorar a digestão;
Combater resfriados e gripes;
Desintoxicar e tratar problemas de fígado;
Regular a flora intestinal;
Regular colesterol;
Estimular o sistema imune;
Aliviar inflamações da pele, como eczema, acne ou psoríase;
Melhorar a resposta anti-inflamatória natural.
Além disso, pode ser utilizada como tônico cerebral, pois ajuda a inibir a formação de coágulos no sangue.

O princípio ativo responsável pelo potencial medicinal da cúrcuma é a curcumina, que inclusive vem sendo estudada para ser usada em forma de gel ou pomada para tratar feridas na pele, como queimaduras, porque tem apresentado ótimos resultados nos estudos científicos.

Como usar
A parte mais utilizada da cúrcuma é o pó da sua raiz, mas também pode ser consumida em forma de cápsulas ou in natura, ralada, no cozimento dos alimentos ou no preparo de chás, shots e sucos. Além disso, as suas folhas podem ainda ser utilizadas na preparação de alguns chás.

Possíveis efeitos colaterais
Os efeitos colaterais da cúrcuma estão relacionados com sua utilização excessiva, podendo causar irritação no estômago e enjoo.

Quem não deve usar
Apesar de ter vários benefícios para a saúde, a cúrcuma está contraindicada em pacientes que estejam tomando remédios anticoagulantes e com obstrução das vias biliares, devido a pedra na vesícula. A cúrcuma na gravidez ou lactação só deve ser utilizada sob orientação médica.

Antes de qualquer mudança ou dúvida alimentar, consulte um médico ou nutricionista.

A nutricionista ayurveda Laura Pires irá fazer uma live sobre o assunto hoje em seu instagram @laurapires_

Fonte: Tuasaúde

Imagem: Pixabay

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *